domingo, 27 de setembro de 2015

Popularidade...

Heey Girls,

Tudo bem com vocês? Comigo tudo bem graças a Deus.

É necessário que ele cresça e que eu diminua.
João 3:30



Quando eu estava na escola eu era uma ninguém, eu sempre procurava estar com os nerds. Eu não era popular de forma alguma, eu era DIFERENTE. É claro que eu sempre quis estar entre os populares, mas por mais que eu quisesse eu sempre acabava ficando com os nerds e esquisitos, até porque acho que eu era/sou esquisita. E eu passei pela escola, sobrevivi a essa época macabra da vida de todas as pessoas, fiz vestibular, passei pela faculdade e por mais que eu tentasse eu continuava sendo "esquisita". 

Na igreja eu também nunca fui muito popular, as pessoas conhecem minha família, meus pais, meu irmão, enfim, mas a Adna nunca foi popular. E as vezes isso parece que quer dominar a nossa cabeça. Não se a de vocês mas a minha sim. Nós começamos a acreditar que não temos importância, que na verdade ser mais um não é tão legal assim.

Quando nós somos chamados para ser filho (a) de Deus, Ele não nos chama para uma vida de popularidade. A vida do povo cristão nunca foi de glórias, sempre sofremos muito até alcançar vitória. E quando Deus nos chama, Ele está na verdade nos convidando a ser embaixadores dEle, a levar a bandeira do evangelho, ser representante de algo muito maior. No entanto, nós esquecemos que para sermos embaixadores de Cristo, não é o nosso nome que deve aparece e SIM o nome de JESUS.

Lá em Gênesis está escrito:

E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.
Gênesis 2:7

Eu estou em plano de leitura da Bíblia, e desde que eu li este versículo ele não sai da minha cabeça. Não consigo parar de pensar que não somos nada, que somos pó da terra e que se não fosse Deus, ainda seriamos pó. Então quando foi que a popularidade passou a fazer parte do nosso anseio?  Quando foi que ser popular/conhecido se tornou parte principal das nossas vidas e ministérios.

Cansamos de ouvir pessoas declarando que "importa que o nome de Deus seja glorificado através da minha vida", mas é mais ou menos aquela coisa de "faça o que eu digo e não o que eu faço" ja perceberam? SIM, importa que o nome de Deus seja reconhecido através da minha vida, mas não tem problema nenhum se o meu estiver bem ao lado em letras garrafais né?

A vida de um cantor, pregador... querendo ou não é popular, de alguns mais do que outros, mas acredito que esteja virando um mercado bem lucrativo, não acham? Quanto mais popularidade, mas recheada a conta no banco. Reverter a popularidade para algo que glorifique o nome de Deus é um dever, uma obrigação.


É necessário que Ele cresça. Medite nisto!


Um beijo, Ady