segunda-feira, 23 de junho de 2014

Milagres são REAIS!





Dia 12/02/10 eu estava lavando louça na casa da minha mãe e comecei a pensar em tudo que passei durante a minha gestação e senti que deveria contar ao mundo o que Deus fez na vida do meu filho... Não sei a tua religião mas espero que Deus possa tocar teu coração e mudar atua vida atraves do nosso testemunho. O que eu e meu esposo mais desejávamos era ter um filho, após 6 meses juntos descobrimos a gravidez. Comecei a fazer o pré-natal, na primeira ecografia eu ja conseguia ver aquela coisinha pequeninha dentro do meu ventre, tudo corria muito bem até eu ir fazer a segunda ecografia para tentar saber o sexo, foi ai que tudo começou, eu estava com 20 semanas e foi diagnosticada GASTRÓSQUISE (é uma má formação congênita onde a barriguinha não se fecha e o intestino fica para fora.)



Naquele momento perdemos o nosso chão, havia ali uma barreira pra nossa felicidade e pra nós parecia tudo perdido foi quando me veio na memoria aquele louvor do Régis Daneze (Entra na minha casa, entra na minha vida,mexe com minha estrutura, SARA TODAS AS FERIDAS, me ensina ater santidade, quero amar somente a ti, porque o Senhor é o meu bem maior, FAZ O MILAGRE EM MIM..), foi tudo muito rápido e a Dr. Márcia não conseguia ter certeza do sexo pois as alças do entestino do meu filho atrapalhavam até que ela teve certeza e disse: - É um menino! O exame terminou, saímos abalados da sala e fomos aguardar o laudo numa salinha de espera especial. Nesse momento minha prima Ethiele entrou olhou para nós sem saber o que falar, nos abraçou e começamos a chorar, ela saiu dali e ligou para meu pai vir nos buscar. Meu pai chegou e não puxou assunto, mas ele já estava sabendo da noticia, ai comecei a contar pra ele. Chegamos na firma onde ele trabalha e minha mãe já estava lá nos esperando mas ela não sabia de nada, ai pensamos como contar pra ela? De cara ela percebeu que alguma coisa estava errada e tivemos que contar para ela ali mesmo. A reação de todos era a mesma, o que dizer para esses dois jovens naquele momento. Nesse dia meu esposo foi trabalhar mesmo assim, chegou lá o chefe dele perguntou o que tinha acontecido com ele pois estava muito triste e ele contou a historia, o chefe dele o liberou para que fosse pra casa ficar ao meu lado.Após a noticia, começa as orações pelo DAVI. No finalzinho da gestação minha pressão começou a subir e as consultas passaram a ser semanalmente. A última consulta foi marcada para um domingo pois o meu médico estaria de plantão, nesse dia da consulta eu já estava muito ansiosa pois poderia ficar baixada no hospital mas o Dr. não quis que eu ficasse pois queria que eu levasse a gestação até as 40 semanas. Passei a semana toda em repouso pois minha pressão estava lá nas alturas.A semana passou e no dia 13/11/2009 as 03:00 da manhã comecei a sentir as contrações de 25 em 25 minutos, só que eu não poderia entrar em trabalho de parto, pois devido a gastrósquise ele teria que nascer de cesariana. Chegamos no hospital, não tinha nenhum paciente aguardando, mandaram eu entrar na sala de consultas e a enfermeira que estava me atendendo perguntou se eu queria que o meu esposo acompanhasse e eu respondi que sim. Uma médica residente veio e começou a procurar os batimentos do coração do Davi, o batimento estava fraquinho até que sumiu e eu não senti mais contrações, o médico que acompanhava veio e também tentou achar os batimentos e nada foi encontrado, eu já tinha entendido o que estava acontecendo, mandaram eu por a camisola do hospital correndo e me levaram lá pra dentro no centro obstetrico para fazer uma ecografia de emergencial, o médico começou o exame e só balançava a cabeça fazendo sinal de negativo, ele terminou o exame e friamente me disse: - Mãezinha eu queria te dar outra noticia mas teu feto já está morto! Por incrivel que pareça eu estava tranquila, a minha unica preocupação era com a reação do meu esposo. Me levaram de volta para uma sala onde as gravidas ficam esperando a hora do parto. Antes de me deitar eu pedia para ir ao banheiro. Entrei no banheiro e me veio aquele louvor na memoria novamente. Não tive dúvida nenhuma, coloquei minhas mãos sobre minha barriga e fiz uma oração pedindo para Deus dar a vida de volta ao meu filho, que Deus tocasse no coração do Davi e desse a vida dele de volta. Sequei minhas lagrimas e voltei para a cama. Eu deitei, enquanto isso o médico estava lá na sala contando para o meu esposo que o diagnostico dele era de que o feto já estava morto. Enquanto o médico estava lá com meu esposo a médica residente começou a fazer um exame chamado MAP, ela colocou o instrumento sobre a minha barriga e o coração do Davi começou a bater novamente, bem fraquinho e foi aumentando aos poucos, foi quando veio uma enfermeira lá do cantinho do quarto parou na beira da minha cama, apontou o dedo pra cima e disse: -Isso é a mão de Deus trabalhando! virou as costas e saiu. Meu esposo entrou com tudo na sala começou a chorar comigo. A partir dai foi tudo muito rápido, enquanto elas me arrumavam para a cesárea e meu esposo foi trocar de roupa para acompanhar o parto e minha mãe entrou para me ver.Me levaram para sala para o tão esperado momento de ver o rostinho do nosso amado que estava para nascer. Sentei na mesa de cirurgia, me deram anestesia, meu marido entrou na sala e num instante as 06:07 da manhã eu escutei o chorinho do Davi. Ele só nasceu o pediatra levou ele para proteger as alças do intestino e uma parte do estômago dele que estava de fora e voltou para me mostrar meu anjinho, como ele chorava, o pediatra colocou o rostinho dele perto da minha boca e eu comecei a beijar ele e ele parou de chorar, ai me despedi dele e o levaram para a UTI neonatal, nesse mesmo dia ele fez a primeira cirurgia e colocou um cilindro na barriga para começar a colocar o intestino no seu devido lugar. Só vi ele no seu segundo dia de vida, cheguei lá ele estava sedado e ficou assim por um bom tempo. Em uma semana ele ja estava fechando a barriguinha. Na outra semana ele estava sem um tubo que ia no estomago dele para sair a bile, na outra semana ele estava fazendo fezes normalmente, na semana seguinte ele começou a se alimentar com leite materno e em seguidinha subiu pra o andar intermediario antes de receber alta médica, ficou só 3 dias no berçário e ganhou a tão esperada alta médica. Ufa! Que vitória, finalmente ele vai para casa e vai passar o Natal com a família que aguardava ansiosamente para conhecer ele.





Hoje para honra e glória do Senhor eu conto o testemunho da vida do meu filho e digo com toda certeza que Deus FEZ UM MILAGRE EM MIM E NA VIDA DO MEU FILHO.Eu não sei quais as tuas dificuldades, desejos, eu não faço ideia do que você precisa mas saiba que existe um Deus vivo e verdadeiro que pode fazer muito por você, é só você pedir que ele estará sempre pronto para te ouvir e te ajudar.




Com muito carinho.

Renata Nascimento